29/05/2021 às 10h44min - Atualizada em 29/05/2021 às 10h44min

Policial diz que notou tensão na voz de mulher que pediu pizza no 190

- gazeta.redacao@yahoo.com.br
UOL
Divulgação
O soldado da Polícia Militar que atendeu a ligação da mulher que usou o "truque" de pedir pizza para denunciar violência doméstica afirmou que sentiu a tensão na voz da vítima, percebendo rapidamente que havia algo de errado.
O soldado Cássio Júnior dos Santos, que atendeu em Araçatuba à ligação feita em Andradina, no interior de São Paulo, explicou como a história aconteceu. "Ela ligou 190 e no primeiro momento ela disse que queria uma pizza", detalhou ele, afirmando que tentou conversar mais com a vítima para confirmar suas desconfianças. 
Cássio conta que logo após fazer a pergunta já percebeu que "havia algo de errado".
"Eu questionei se havia alguém armado e ela respondeu que mais ou menos, depois perguntei se a ligação estava no viva voz e ela disse que não", detalhou o agente.
Cássio trabalha no Copom (Centro de Operações Policiais Militares) e recorda-se que, a partir da identificação do caso, explicou à mulher como iria proceder, enviando uma viatura até o local.
Questionado sobre como teve o "tato" para perceber o pedido de socorro da mulher, o soldado afirma que o procedimento fez parte de um treinamento recebido pela equipe no ano passado.

Confira abaixo a transcrição da conversa entre o soldado e a vítima:
Soldado: Polícia Militar, emergência.
Vítima: Boa noite.
Soldado: O que tá havendo aí?
Vítima: Gostaria de pedir uma pizza, fazendo um favor.
Soldado: A senhora está ligando na Polícia Militar
Vítima: É isso mesmo. Andradina
Soldado: Andradina. Qual é seu nome?
Áudio alterado para não compreender o nome
Soldado: Tem alguém armado aí?
Vítima: Mais ou menos?
Soldado: Faca?
Vítima: Me traz uma pizza de...
Soldado: Que bairro é aí?
Vítima: Jardim Europa.
Soldado: Você precisa de socorro médico ou não?
Vítima: Não. Me traz uma pizza de peperonni.
Soldado: Ok. Foi cadastrada a ocorrência, tá bom?
Vítima: Tá bom, obrigado.
 
O suspeito, marido da vítima, fugiu assim que percebeu a aproximação do carro de polícia. Aos policiais, a mulher contou que sofre agressões frequentes do marido e que, naquele dia, o suspeito fez ameaças de morte contra ela e os filhos.
Ela alegou que a discussão começou depois que ela questionou a presença de uma motocicleta na casa, já que o homem estava desempregado.
Os policiais confirmaram que o veículo em questão era furtado e recolheram a moto para passar por perícia e ser devolvida ao dono.
A mulher registrou boletim de ocorrência e conseguiu uma medida protetiva contra o marido, segundo confirmou hoje a Delegacia de Defesa da Mulher.
O inquérito foi dividido em dois. O de furto ficará sob responsabilidade da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), e o de violência doméstica será guiado pela DDM (Delegacia de Defesa da Mulher). O suspeito é considerado foragido.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
visitas

33746

views

89871

Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp