22/09/2021 às 11h56min - Atualizada em 22/09/2021 às 11h56min

Zoo de Sorocaba tem dois novos moradores

- gazeta.redacao@yahoo.com.br
Cruzeiro do Sul
Divulgação
O Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros está com dois novos moradores: o atobá-pardo (Sula leucogaster) e o condor-andino (Vulturgryphus). Há alguns meses, o coordenador do Instituto de Pesquisas de Cananéia (Ipec) entrou em contato com a Secretaria de Meio Ambiente, Proteção e Bem-Estar Animal (Sema), de Sorocaba, para verificar a possibilidade de destinar um jovem atobá-pardo para o zoológico de Sorocaba, pois o Centro de Reabilitação de Animais Marinhos do Ipec havia recebido a ave com a asa fraturada. Lá, foram realizados inúmeros procedimentos veterinários, inclusive cirúrgicos, com a colocação de pino intramedular. Mesmo com todos os esforços, o animal não teria condições de voar novamente, impossibilitando seu retorno à natureza.
O atobá-pardo é uma espécie de ave marinha que pode ser encontrada em uma grande extensão do litoral brasileiro, em quase toda a costa do país. Ele é um pescador muito habilidoso, que desce do céu e, em um lindo mergulho, consegue capturar seu alimento. Seu bico forte e pontudo e os olhos na cor azul-celeste são marcas registradas da espécie.
Após análise da equipe do zoo e todos os procedimentos burocráticos necessários, o atobá chegou, no final do mês de julho deste ano, ao Quinzinho de Barros. Ele passou por um período de quarentena, incluindo observações, ajustes na dieta e exames médicos preventivos. Constatando-se que o animal estava saudável, ele foi transferido para o recinto dos flamingos, onde novas estruturas foram incluídas para garantir a boa habituação do animal, como a colocação de mais areia como substrato e pedras para que o animal possa empoleirar. Rapidamente, o atobá-pardo se acostumou ao novo ambiente e aos novos companheiros.
Já, o condor é um macho que veio do zoológico de Pomerode, em Santa Catarina. Ele é um jovem senhor, nascido em 1987, que, agora, passou a integrar a família de animais do Quinzinho. Após finalizado o período de quarentena, ele ganhou sua nova casa, no setor onde são encontradas as grandes aves de rapina, e pode ser observado pelos visitantes. Trata-se de um animal majestoso, uma das maiores aves voadoras do mundo. Pode chegar a mais de um metro de altura e passar dos três metros de envergadura.
A ave é da família dos urubus e, assim como eles, desempenha um importante papel de reciclador da natureza, devido a seus hábitos alimentares, já que comem animais mortos. Ele é encontrado habitando a Cordilheira dos Andes, na Venezuela, até a Terra do Fogo, na Argentina e no Chile. Existem relatos muito antigos de visualização da espécie no Brasil, porém não há registros oficiais e a espécie não entra na lista primária das aves do Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos.
Administrado pela Prefeitura de Sorocaba, o Quinzinho de Barros é considerado um dos mais completos zoológicos da América Latina. Além da conservação, o parque desempenha um importante trabalho de pesquisa, bem-estar animal, educação ambiental e lazer. 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
visitas

30349

views

81464

Qual melhor candidato?

0%
100.0%
0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp