14/05/2021 às 13h45min - Atualizada em 14/05/2021 às 13h45min

Mãe confessa que ateou fogo e matou bebê por "vergonha" de gravidez

Crime ocorreu na cidade de Anápolis, em Goiás. No interrogatório, a mulher disse que o pai dela mora no exterior e que sua mãe vive acamada. Ela não receberia bem a notícia da gestação

- gazeta.redacao@yahoo.com.br
O Povo
Divulgação
Uma mulher, de 24 anos, presa nessa quarta-feira, 12, suspeita de atear fogo no filho recém-nascido, disse à Polícia que cometeu o crime porque estava com vergonha de ter a gravidez descoberta pela mãe. O caso ocorreu na cidade de Anápolis, em Goiás, e foi descoberto após um pedestre ver um cachorro arrastar o corpo carbonizado do bebê por uma rua do bairro da cidade. Em depoimento ao delegado responsável pelo caso, Wllisses Valentim, ela contou que ninguém podia saber da gestação. “Segundo ela, a mãe é muito doente e até morreria se soubesse que ela estava grávida. Ela estava com muita vergonha de ter sido descoberta, não queria o bebê e queria se desfazer dele”, contou o delegado. 

Ainda segundo o delegado, a mulher afirmou que escondeu a gravidez dos familiares e do namorado. Ela ainda comentou que o bebê foi alimentado apenas no primeiro dia de vida e ela não sabia dizer se, no momento em que ateou fogo ao corpo, o filho estava vivo ou morto. Segundo registro da Polícia Civil, o neném ainda estava com a pulseirinha de identificação, geralmente usada em hospitais, e teria cerca de uma semana de vida. A mãe, que não teve a identidade revelada, foi autuada pelo crime de ocultação de cadáver e está detida no presídio da cidade de Anápolis.

O caso                                                   

O crime ocorreu nessa quarta-feira, em Anápolis, Goiás. Câmeras de segurança flagraram o momento em que a mulher desce do carro com o filho em uma caixa de papelão e entra no lote baldio. Ela volta ao veículo e, segundo a polícia, pega um galão com álcool para atear fogo ao corpo do filho. De acordo com a Polícia Civil, um pedestre que passava no bairro Cerejeiras viu um cachorro arrastando alguma coisa pela rua. A pessoa gritou com o cão para que soltasse o que puxava. Ao se aproximar, viu que se tratava do corpo de um bebê e chamou a Polícia Militar. No interrogatório, a mulher revelou que o pai dela mora no exterior e que sua mãe vive acamada. Por isso, não receberia bem a notícia da gestação.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
visitas

33746

views

89871

Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp