06/12/2021 às 11h38min - Atualizada em 06/12/2021 às 11h38min

'Isso é muito perigoso' e 'ele é louco': as frases do GP da Arábia

- gazeta.redacao@yahoo.com.br
UOL
Divulgação

O GP da Arábia Saudita de Fórmula 1, que terminou ontem com uma tensa vitória de Lewis Hamilton (Mercedes), ficou marcada por uma série de polêmicas protagonizadas pelos pilotos, que estrearam no sorrateiro circuito de Jeddah.

A corrida teve três graves acidentes e duas bandeiras vermelhas. Além disto, o safety car virtual foi acionado em ao menos quatro vezes por conta de peças de carros espalhadas na pista.


Depois de uma largada "comportada", as duas Mercedes lideravam o início da prova com Hamilton e Bottas, respectivamente, nas primeiras posições.

Na volta seis, o finlandês passou a se aproximar e foi questionado por seus engenheiros sobre o ritmo do colega, que briga pelo título com Max Verstappen (Red Bull).

Eu poderia acelerar com um pouco mais de espaço à frente. Se ele puder ir mais rápido, seria bom", respondeu Bottas

O pedido foi rapidamente "aprovado" pela equipe e, pouco tempo depois, Hamilton já estava a pelo menos três segundos do 2° colocado.

Assim que Mick Schumacher (Haas) bateu no muro, a bandeira amarela foi acionada e alguns pilotos, como Hamilton e Bottas, pararam e trocaram seus pneus.

Verstappen, ciente de que não estava com ritmo para ultrapassar as Mercedes, seguiu na pista e assumiu a 1ª posição após estratégia traçada pela Red Bull.

A jogada deu certo: os comissários de prova optaram por levantar a bandeira vermelha diante dos danos no muro, paralisando a corrida para uma relargada nas posições atuais. O holandês, com isso, manteve a dianteira e trocou os pneus. Enquanto isso, o heptacampeão se irritou.

Por que esta bandeira vermelha? A barreira de proteção parece estar ok", questionou Hamilton.

Na saída dos boxes para a formação do grid, Verstappen foi acusado por Hamilton de "treinar largada", movimento que pode gerar punição.

Ei, ele treinou uma largada dentro do pit lane", disse Hamilton.

O piloto da Red Bull, que estava preocupado com a velocidade do carro de segurança, aproveitou para rebater a lentidão de Hamilton para se posicionar no novo grid - a atitude estaria sendo executada para esfriar os pneus da Red Bull, que chegou antes à reta.

O safety car está muito lento, não consigo manter a temperatura dos pneus... e o Lewis está a muito mais do que dez carros de distância", cutucou Verstappen.

O reinício da corrida foi péssimo para Verstappen. O jovem de 24 anos viu Hamilton "voar" e chegar com o carro à frente na 1ª curva.

Arrojado, o holandês colocou o seu carro por dentro e, ultrapassando o traçado normal da pista, retomou a dianteira.

O problema é que, além da manobra ter sido considerada ilegal pelos comissários, dois novos acidentes (envolvendo Pérez, Russell e Mazepin) forçaram uma nova bandeira vermelha.

Durante a nova interrupção, Hamilton, que foi ultrapassado também por Esteban Ocon (Alpine) na curva em questão, revelou que permitiu a ultrapassagem para evitar um abandono.

Eu tive que evitar a batida com ele", falou Hamilton.

Diante de novos toques entre os carros, pedaços de assoalhos se espalharam pela pista. Os incidentes geraram, de maneira intermitente, quatro bandeiras amarelas com safety car virtual.

Ao ver que o problema não estava sendo resolvido com as bandeiras verdes, Fernando Alonso (Alpine) se irritou com a segurança da pista e alertou sua equipe.

Há detritos na curva 6 e na volta 10. Nós corremos a 300 km/h e a pista ainda está muito suja, algo precisa ser feito", pediu Alonso.

Na abertura da volta 37, Hamilton se aproximou de Verstappen e chegou a ultrapassar o rival já na entrada da curva 1.

O holandês, no entanto, rebateu colocando seu carro para fora da pista e retomando a liderança. A manobra, mais uma vez, irritou o britânico.

Ele é louco", desabafou Hamilton.

Obrigado a ceder a posição para o piloto da Mercedes, Verstappen usou a mesma reta, na volta seguinte, para "tirar o pé" de maneira brusca.

Hamilton, que não havia sido alertado da punição, acabou batendo levemente na traseira do adversário e criticou.

Acabei de bater nele, cara, e minha asa está quebrada. Ele quis testar meus freios. Eu não sabia o que estava acontecendo. Isso é muito perigoso", criticou Hamilton.

Mesmo depois do episódio, o britânico conseguiu ultrapassar Verstappen com facilidade pouco tempo depois.

Com a vitória, ele chegou aos mesmos 369,5 pontos do jovem da Red Bull, que ainda lidera um desempate pelo número de GPs vencidos.

A decisão do título, portanto, ficou para o GP de Abu Dhabi, que acontece no próximo fim de semana.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
visitas

32527

views

86686

Fale pelo Whatsap