29/11/2021 às 12h04min - Atualizada em 29/11/2021 às 12h04min

Filho diz à Guarda Civil que mãe de bebê deixado sozinho em linha férrea servia bebida para criança

Guardas de Sorocaba (SP) encontraram a criança chorando em um ponto conhecido pelo tráfico de drogas. Mãe foi encontrada e afirmou que tinha ido comprar cigarro; bebê foi levado para Conselho Tutelar.

- gazeta.redacao@yahoo.com.br
g1
Divulgação

Um dos quatro filhos da mulher presa por abandonar um bebê de um ano na linha férrea no Jardim Nova Esperança, no sábado (27), em Sorocaba (SP), contou à Guarda Civil Municipal (GCM) que a mãe dava bebida alcoólica à criança e também para ele, que tem 15 anos, segundo boletim de ocorrência.

O resgate do bebê ocorreu por uma equipe GCM neste sábado (27), que fazia patrulhamento após notar um homem indo para um matagal. Contudo, ainda na linha do trem, os guardas ouviram o choro de uma criança, que estava sozinha.

A GCM acionou o Conselho Tutelar e a mãe da criança apareceu. Ela alegou que tinha deixado o bebê ali na intenção de comprar um cigarro. O local é considerado ponto de usuários de drogas e, próximo da área, os guardas localizaram uma sacola com cocaína, crack e maconha.

De acordo com a prefeitura, a criança recebeu cuidados médicos, passa bem e está sob a proteção do Conselho Tutelar.

Após o resgate, um conselheiro tutelar foi até a casa da mulher e identificou mais duas crianças e um adolescente, de 15 anos, sendo que um deles mancava e tinha sinais de maus-tratos.

Ao todo, os irmãos têm 1 ano, 11 anos, 15 anos e 7 anos. De acordo com o boletim de ocorrência, a criança, de 7 anos, estava no vizinho e tinha tirado um caco de vidro que estava no pé. Todos estavam sujos e com fome.

A mulher, as crianças e o adolescente foram levados à Unidade Pré-Hospitalar (UPH) Zona Oeste e receberam os primeiros atendimentos. Em seguida, as crianças ficaram sob a responsabilidade do Conselho Tutelar e foram levadas para um abrigo. Uma assistente social acompanha o caso.

A ocorrência foi registrada na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) como abandono de incapaz e a mulher detida em flagrante. O delegado arbitrou a fiança de R$ 5 mil, que não foi paga. Ele passou por audiência de custódia neste domingo (28). Mas ainda não recebemos a decisão.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
visitas

29774

views

80129

Qual melhor candidato?

0%
100.0%
0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp