28/04/2018 às 08h27min - Atualizada em 28/04/2018 às 08h27min

Passageiros de Alumínio que utilizam os ônibus da empresa Rápido Campinas sofrem com superlotação e falta de segurança

A Prefeitura Municipal não cobra melhorias da empresa de ônibus

Gazeta de Alumínio
Passageiros de ônibus que seguem de Alumínio para Sorocaba ou vice-versa têm uma rotina difícil. Quem levanta cedo para trabalhar em outra cidade, tem que viajar quase uma hora em pé, dentro de um ônibus lotado, correndo o risco de cair e passando calor.  A tarifa é cara, e deve subir novamente caso seja repassado o aumento da categoria que acontece agora no mês de maio, mas a superlotação e falta de segurança, falta de ônibus e constantes atrasos  continuam  sem solução.
Os principais problemas manifestados pelos usuários do transporte coletivo suburbano, linha Sorocaba/Alumínio/Mairinque/São Roque, operado pela empresa Rápido Luxo Campinas, são a retirada de vários ônibus dos horários programados,  os constantes atrasos dos ônibus em circulação, e ainda aparecem superlotados nos horários em que a grande maioria, geralmente trabalhadores (as) se deslocam até o município vizinho para chegarem ao seu local de trabalho ou residência. Os passageiros de Alumínio e de outras cidades vizinhas que utilizam essa empresa acabam passando por situações aborrecedoras e dificultosas.
Os munícipes de Alumínio também chamam atenção para a falta de ônibus e constantes superlotações nas manhãs de sábados, devido ao excesso de passageiros para Sorocaba.  A Empresa alega que devido à crise efetuou alterações nos horários com maior intervalo de espera e diminuição da frota.
A reportagem do Jornal Gazeta realizou varias viagens nos ônibus da empresa que atende Sorocaba/São Roque e presenciou uma falta de respeito com o usuário.
Além do excesso de velocidade dos motoristas, os passageiros convivem com total aperto, falta de segurança e falta de ventilação. Os idosos ficam em pé por quase 2 horas e apertados dentro do ônibus que não oferece o mínimo de conforto.
“Se a empresa está em crise não é culpa do usuário e esperamos que as providências em relação aos horários e as melhorias de conforto e segurança sejam tomadas o mais rápido possível e os passageiros que pagam pelo transporte sejam tratados com dignidade”, declarou um usuário do transporte.
A EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – responsável pela fiscalização e operação das linhas, informou que irá fiscalizar e multar as empresas que não cumprirem com as exigências estabelecidas para atender os usuários com respeito e dignidade.
 
 
 
 
 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
visitas

30349

views

81464

Qual melhor candidato?

0%
100.0%
0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp