01/07/2022 às 11h17min - Atualizada em 01/07/2022 às 11h17min

Presidente da Caixa Econômica Federal pediu demissão após denúncias de assédio sexual

Acusado usava o cargo para facilitar investidas sexuais contra funcionárias do banco.

- gazeta.redacao@yahoo.com.r
Divulgação
O economista Pedro Guimarães pediu demissão da presidência da Caixa Econômica Federal na última quarta-feira (29), após denúncias de assédio sexual contra funcionárias do banco. O Ministério Público Federal (MPF) vai investigar todos os casos apresentados e as diligências ocorrem sob sigilo na Procuradoria da República no Distrito Federal, já que Guimarães não tem foro privilegiado. As diligências estão na fase de coleta dos depoimentos, e Guimarães ainda deve ser chamado para participar de uma oitiva. O MPF apura se ele se valeu do cargo, que ocupava desde o início do mandato de Jair Bolsonaro, para coagir funcionárias. Entre os relatos, existem acusações de aproximação física e toques indesejados. Pedro Guimarães já é investigado por constranger funcionários ao obrigá-los a realizar flexões no horário de trabalho.
A secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Daniella Marques, deve ser anunciada como a nova presidente da Caixa Econômica Federal.
Após as denúncias contra o ex-presidente  da Caixa Econômica, o presidente Jair Bolsonaro conversou com Pedro Guimarães, e desde então o Palácio do Planalto procurava nomes que pudessem comandar o banco.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
visitas

33746

views

89871

Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp