01/02/2022 às 12h41min - Atualizada em 01/02/2022 às 12h41min

Bombeiros procuram por desaparecidos; 24 mortos por causa das chuvas

Pelo menos 10 pessoas continuam desaparecidas

- gazeta.redacao@yahoo.com.br
Band
Divulgação

A Defesa Civil de São Paulo diz que há possibilidade de novos deslizamentos na região do Parque Paulista, em Franco da Rocha, onde oito pessoas morreram e outras dez estão desaparecidas.

A Defesa Civil de Franco da Rocha interditou mais de 70 imóveis.

De acordo com o diretor do órgão, Francisco Queiroz, são 38 interdições totais e 35 parciais por causa dos riscos

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado de São Paulo confirmam a morte de 24 pessoas por causa das chuvas que atingem o estado desde a última sexta-feira (28). Nesta segunda (31), continua a chover em diferentes pontos do estado e o trabalho de resgate das vítimas se concentra na Região Metropolitana de São Paulo. Bombeiros estão em Franco da Rocha, na Grande São Paulo, em uma área de deslizamento de terra com até 15 casas soterradas. Pelo menos 10 pessoas continuam desaparecidas.

As vítimas foram localizadas nas cidades de Arujá (1), Francisco Morato (4), Embu das Artes (3), Franco da Rocha (8), Várzea Paulista (5), Jaú (1), Ribeirão Preto (1) e Itapevi (1).

Das vítimas, nove são menores de idade, sendo oito crianças e um adolescente.

O caso mais recente foi de um bebê de três meses soterrado junto com a mãe, em uma casa de Itapevi. A mulher de 27 anos foi resgatada com escoriações e está em um hospital da região.

Os temporais causaram deslizamentos de terras, alagamentos e transbordamento de rios. O governador João Doria anunciou a ajuda com a liberação de R$ 15 milhões para os locais atingidos.

As autoridades afirmam que, ao menos, 1500 famílias desabrigadas ou desalojadas em 11 cidades do estado.

Segundo o coordenador estadual Alexandre Romanek, moradores que vivem nas áreas de risco estão sendo alertados sobre a situação.

Na madrugada desta segunda-feira (31), a Prefeitura de Franco da Rocha chegou a afirmar que oito pessoas morreram na cidade, mas o número foi atualizado para cinco mortes - o mesmo número informado pelo Corpo de Bombeiros.

O Ministério do Desenvolvimento Regional afirma que está à disposição do governo de São Paulo para colaborar da melhor forma possível.

Segundo o ministro Rogério Marinho, o secretário nacional da Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, está em contato com as autoridades paulistas para articular uma ação conjunta.

Ainda na manhã desta segunda-feira (31), a chuva continua. Segundo a Climatempo, a causa dos temporais é uma frente fria na costa do estado e mais pancadas marcam o início da semana.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
visitas

29902

views

80399

Qual melhor candidato?

0%
100.0%
0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp